quinta-feira, 8 de fevereiro de 2007

A bíblia ensina salvação para os mortos?

A bíblia ensina salvação para os mortos?

Introdução

Salvação para os mortos é um das doutrinas distintivas do mormonismo que por sua vez os separa do Cristianismo histórico. Nota-se, contudo, que o Livro de mórmon se silencia a respeito da salvação para os mortos e também do batismo para os mortos. Outros livros de revelações posteriores da seita que explicitamente mencionam estes assuntos são em grande parte interpretações de um punhado de passagens da Bíblia (dois em particular—1 Pedro 3:19 e 1 Coríntios 15:29). Assim, o real fundamento da doutrina da salvação para os mortos, é sua própria interpretação deturpada destas passagens.
“Este artigo começa com uma introdução ao ensino bíblico básico relativo ao destino eterno da humanidade, e então examina em alguns detalhes a interpretação de que Cristo estava pregando aos espíritos em prisão como descrito em 1Peter 3:19”
O que acontece a esses que morrem sem um conhecimento de Jesus Cristo e da Bíblia? Eles terão uma oportunidade para ouvir o evangelho e se arrepender depois da morte? Seria injusto se Deus os negasse tal oportunidade? Porque a Bíblia declara que as pessoas têm que ouvir e têm que acreditar no evangelho de Jesus Cristo primeiramente para então receber o perdão de seus pecados e escapar do julgamento de Deus (João 3:36; Romanos 10:13-17). Às vezes é dito que esses que morrem sem ouvir o evangelho são inocentes. Como eles podem ser culpados e responsáveis, quando de fato morreram em ignorância? Deus não é obrigado pela sua justiça lhes dar uma oportunidade para ouvir o evangelho e se arrepender no mundo dos espíritos? Estas e outras perguntas levantadas pela religião mórmon serão satisfatoriamente respondidas neste artigo.
Existe Alguém Inocente Perante Deus?
Estas perguntas parecem lógicas e justas, pelo menos em parte. Certamente nós sentimos intuitivamente que Deus tem de fazer o que é certo e justo. Porém, a visão humana de que esses que morrem sem um conhecimento do evangelho são inocentes, são no mínimo passíveis de questionamentos.
Por exemplo, a Bíblia é a única fonte de conhecimento sobre Deus; este Deus não pode julgar razoavelmente a menos que todos tenham a mesma oportunidade; e, que esses têm o desejo do evangelho para adorar e obedecer a Deus, mas são privados de o fazer assim por uma falta de conhecimento. Todavia estas suposições estão em conflito com o ensino bíblico. Nos primeiros dois capítulos da epístola de Paulo aos Romanos, o apóstolo mostra que o problema espiritual mais profundo da humanidade não é uma falta de conhecimento sobre Deus, mas uma atitude do coração rebelde. Esses que não têm a Palavra escrita de Deus (revelação especial) está não obstante sem desculpa, de acordo com Paulo, porque eles rejeitaram a revelação que Ele deu através da criação e da consciência humana (revelação geral):
“Porquanto, o que de Deus se pode conhecer, neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis” Romanos 1:19,20
Além da revelação da existência de Deus e do poder da criação, o mundo pagão também tem a voz da consciência. Paulo descreve consciência como " o trabalho da lei escrita nos corações " (Rom. 2:15). Esses com apenas a luz da criação e da consciência serão julgados por Deus com menos rigor , entretanto eles ainda estarão sem desculpa:

“Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados. Pois não são justos diante de Deus os que só ouvem a lei; mas serão justificados os que praticam a lei (porque, quando os gentios, que não têm lei, fazem por natureza as coisas da lei, eles, embora não tendo lei, para si mesmos são lei. pois mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os)” Romanos 2:12 - 15

Esses que morrem na ignorância terão que dar conta no juízo final pelos seus pecados e responderem pela luz que tiveram. Porém, a Bíblia nos assegura que onde há corações minuciosos verdadeiramente, Deus providencia a luz necessária para a salvação (por exemplo, o funcionário etíope de Atos 8:26-40, e o centurião, Cornélio, Atos 10:1-48). (Esses que morrem ainda crianças em caso especial, desde que eles não são de responder pelo bem ou mal que fizeram terão sua compreensão diante de Deus.

A MORTE DEFINE NOSSO DESTINO ETERNO

Um dos obstáculos para aceitar a doutrina da salvação para os mortos é o ensino bíblico de que nosso destino eterno é fixo pela morte. Hebreus 9:27 declara exatamente isso. Igualmente a história de Jesus sobre o rico e Lázaro em Lucas 16:19-31, prova que não há nenhuma oportunidade para se arrepender depois da morte. Nesta história, o homem rico morre e vai para o " inferno " (grego: hades)—que a Bíblia descreveu como um lugar de tormento consciente.contrastando com isso, o mendigo Lázaro vai para um lugar de bem-aventurança, o seio de " Abraão". Estes dois lugares são descritos como separados por um abismo.
Tudo aponta para o fato de que nosso destino eterno é fixo pela morte que exclui a possibilidade de arrependimento no mundo dos espíritos.

A PROCLAMAÇÃO DE CRISTO AOS ESPÍRITOS EM PRISÃO

O ensino geral da Bíblia exclui claramente a possibilidade de arrependimento depois da morte (como também faz o Livro de mórmon—Alma 34:31-35; 42:4,13,28; Helaman 13:38). Mas há um ponto em I Pedro 3:19 que fala de Cristo “pregando aos espíritos em prisão”. Esta passagem oferece apoio bíblico para a doutrina de salvação para os mortos? Certamente que não! Esta passagem merece um estudo mais profundo e cuidadoso do estudante da Bíblia visto que ela é uma das mais difíceis de todo o livro. Como em todo procedimento que fazemos para uma boa e correta interpretação bíblica, é importante que nós examinamos estes versos no seu contexto, de forma que nossa interpretação verdadeiramente saia do texto sagrado (exegese), em contraste com as interpretações de idéias preconcebidas sobre ele (eisegesis). I Pedro 3:19 às vezes é usado para ensinar que o espírito de Jesus desceu ao Inferno, o lugar onde os seres humanos falecidos esperam o julgamento final. É entendido que a viagem de Cristo para o mundo dos espíritos teve lugar durante o tempo entre sua morte na sexta-feira e a ressurreição no domingo de manhã. O propósito da viagem, de acordo com escritura mórmon (Doutrinas e Convênios), era oferecer o evangelho a ambos: aos que morreram em ignorância sobre Cristo, como também para aqueles que ouviram mas rejeitaram isto quando ainda vivos. Observe o texto logo abaixo:
“Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito;no qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão; os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava, nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas, isto é, oito almas se salvaram através da água” 1 Peter 3:18-20
Três perguntas chaves surgem deste texto:
(1) Quando e onde Cristo fez esta proclamação?
(2) A quem Ele fez isto?
(3) Qual era o propósito desta proclamação que Ele fez?

1. Quando E Onde?

Considerando a primeira pergunta, Quando e onde Cristo fez esta proclamação? —note a sucessão de eventos nos versos 18-19: (1) Cristo foi morto, (2) Ele tornou a viver (ressuscitou), e (3) Ele foi e pregou aos espíritos em prisão. Veja que quando diz que Cristo pregou aos espíritos, não aconteceu entre a morte dele e a ressurreição, mas DEPOIS da ressurreição, evidentemente como uma parte de sua ascensão. Isto refuta a interpretação de que Cristo desceu à mansão dos mortos durante o tempo em que seu corpo ainda estava no túmulo.
Também note que o texto na verdade não diz nada sobre uma descida. Simplesmente diz que Cristo " foi " e pregou aos espíritos. Esta mesma palavra traduzida aqui como " foi " (grego: poreutheis) aparece novamente no verso 22, onde, fala da ascensão de Cristo, diz—Que tem entrado no céu. . ." os versos 19-22 descrevem evidentemente logo atrás a viagem do espírito de Cristo ao céu (ascensão) depois da ressurreição, e a proclamação aos espíritos aconteceu como parte desta viagem.

2. Quem Eram esses Espíritos ?

Eles são descritos no verso 20 como " rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava, nos dias de Noé". Desta descrição, concluem alguns que a referência é a seres humanos dos dias de Noé que recusou a pregação deste patriarca e foi destruído subseqüentemente na inundação. Porém, até mesmo se a pessoa aceitar esta interpretação, não é muito forte como um apoio para a doutrina da salvação dos mortos. O texto só fala de um grupo específico—a geração de Noé—não todos os mortos que incluem àqueles que morreram em ignorância do evangelho. Além disso, se a proclamação de Cristo aqui fosse uma oferta do evangelho, uma pergunta natural seria: Por que somente os contemporâneos de Noé é que teriam oportunidade para se arrepender no mundo dos espíritos? Segundo o profeta mórmon, Smith, esse povo não morreu ignorantes do evangelho (veja Pérola de Grande Valor/livro de Moisés 8:19-24, o qual descreve explicitamente como as pessoas do dia de Noé rejeitaram a pregação do evangelho feita por ele). Por que eles teriam uma segunda chance no mundo dos espíritos?
Além disso, na Segunda Epístola de Pedro usa as pessoas destruídas na inundação como um exemplo sendo reservado para castigo eterno:
“...se não poupou ao mundo antigo, embora preservasse a Noé, pregador da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios;se, reduzindo a cinza as cidades de Sodoma e Gomorra, condenou-as à destruição, havendo-as posto para exemplo aos que vivessem impiamente” II Pedro 2:4,5,6,9
O fato é que II Pedro 2:4 usa os contemporâneos de Noé como um exemplo daqueles que estão sendo reservados para o castigo eterno, e isto é um obstáculo muito grande para a idéia de que após a morte estes receberam nova oportunidade para a salvação através do evangelho. Por que?
A idéia que a salvação está sendo oferecida no mundo dos espíritos está fora de cogitação com o desenvolvimento do argumento em 1 Peter 3:17-22.
3. O PROPÓSITO
O propósito desta passagem é encorajar os cristãos no sofrimento com o exemplo de Cristo Ele foi morto na carne mas foi vivificado no espírito , uma vitória cuja extensão incluiu o reino dos anjos caídos (o verso 22 diz que Cristo entrou no céu, e está á direita de Deus; anjos e autoridades e poderes estão sobre o seu domínio). Dizer que o verso 19 está descrevendo uma oferta do evangelho a seres humanos falecidos e insinuar que Pedro mudou de direção para um tópico sem conexão que não serve para este propósito (e não é mencionado em nenhuma outra parte na Bíblia) é heresia pura! Como Pedro encorajaria os cristãos em meio aos sofrimentos se porventura Deus desse aos incrédulos (incluindo os seus precursores) uma oportunidade para se arrepender no mundo dos espíritos? Naquele caso, por que então sofreu na carne?
O apóstolo da SUDs, Bruce R. McConkie, reconhece no Comentário do Novo Testamento feito por ele que de acordo com a interpretação mórmon do verso 19 é uma interrupção do pensamento de Pedro. McConkie descreve Pedro como introduzindo a doutrina da salvação para os mortos " de um modo quase casual e improvisado, e ele reconhece a disjunção que resulta: " Pedro está aconselhando os membros da Igreja para suportar os fardos injustos de sofrimentos; e ele usa Cristo e o sofrimento dele como a ilustração do coroamento. . . Então, quase incidentemente, ele conta que este sofrimento do Justo resultou na morte dele e subseqüentemente no ministério entre as almas. . ."
O fato é que a interpretação mórmon resulta em uma total disjunção e isto pesa grandemente contra sua validez.

UMA INTERPRETAÇÃO DEFEITUOSA

O livro Doutrina e Convênios na página 138 (é a explicação mais detalhada de salvação para os mortos nas escrituras mórmons ) tenta prover uma base para a suposta pregação do evangelho no mundo dos espíritos. Ensina que, " Deus não foi entre os maus e desobedientes que tinham rejeitado a verdade " (D&C 138:29), mas que ele designou mensageiros dentre os espíritos íntegros para que levassem o evangelho aos espíritos desobedientes (138:57).
Porém, nota que aqui D&C 138 contradiz I Pedro diretamente. Também há duas razões adicionais por concluir que D&C 138 é uma interpretação defeituosa de I Pedro 3:19:
A reivindicação que seres humanos levam o evangelho para o mundo dos mortos desobedientes, contradiz o próprio Jesus na passagem do rico e Lázaro em Lucas16:26. Jesus deixou bem claro que não é possível que o espírito do justo atravesse para o lugar do morto injusto.
O ensino mórmon de que os que rejeitaram a verdade em mortalidade podem se arrepender no mundo dos espíritos (D&C 138:32) está em conflito não só com a Bíblia (Lucas 16:19-31; hebreus 9:27), mas até mesmo com outras escrituras da igreja mórmon. O Livro de mórmon ensina vigorosamente e repetidamente que o destino eterno desses que ouvem e rejeitam a verdade em mortalidade é fixo na morte. Veja isso nas seguintes passagens das escrituras mórmons: Alma 34:31-35; também veja 2 Ne. 9:24-25,27; Mos. 2:36,39.

Paulo Cristiano da Silva

4 comentários:

Cinthia Silva disse...

muito esclarecedor meu amado irmão, tenho membros mórmons na minha família, e é muito difícil fazer eles entenderem isso. QUE A SUD é uma denominação criada pelo homem. e não uma obra de DEUS. Como eles diz ser o evangelho de jesus cristo restaurado


rogerio disse...

essa seita só ensina espiritismo

maria rodrigues disse...

Cinthia como estai mal informada, aí te pergunto a sua igreja foi criada por quem aqui na terra? os profetas de Deus não eram tb homens? Jesus Cristo tb não era um homem que viveu na terra , que recebeu um corpo carnal e que ele veio ha dois mil anos para fundar sua igreja, a igreja da qual Deus autorizou a autoriza? me diga o nome de sua igreja que digo que sua igreja tb foi criada por um homem e ainda sem a autorização do pai e de Jesus Cristo. Agora me diga a igreja sem esta autorização não possui o aval de Deus, apenas pq pregam o evangelho biblico, não significa que possa ser a mais correta ou a mais perfeita.Dizemos ser um evangelho restaurado, justamente que o que falam mal hoje da igreja , ja era discussão na epoca de Joseph Smith do qual sofreu todo tipo de mentiras que inventavam, justamente par acabar com a igreja, e hoje te digo que ela jameis será destruída, será a igreja que janais se unirá a nenhuma que se dizem certas, e por isto que na epoca de Joseph Smith ele ja persebia isto e assim queria saber qual igreja se fifliar e como predisse os profetas tanto do antigo como do novo testamento de que o evangelho de Jesus Cristo seria novamente posto na face da terra e assim sucedeu, Joseph Smith foi o escolhido para tal para realizar esta restauração, e em nada ele acrescentou ou retirou nada da biblia, apenas recebeu orientações para achar um livro que viria confirmas sobre Jesus Cristo, do qual hoje chamamos de O livro de Mormon, mas este profeta não fpo o unico que é citado no livro de Mormon, mas dezenas de outros, apenas que Mormon foi o ultimo a selar o livro e a entregar a seu filho Moroni para que fosse escondido ate o devido tempo ser revelado, mas ja alertou de que seria muito criticado e receberia muitas especulações. Muitos não acreditariam, visto que muitos agiriam como os fariseus, mesmo da epoca de Cristo que o chamaram ate de Herege. Os fariseus seguiam a lei de Moisés, e qdo Cristo veio reformular muitas coisas da lei de Moisés, eles se enfureceram e o condenarfam , como muito ja sabem o final. Assim foi com Galileu, qdo afirmou que a terra era redonda, o vaticano e muitos o excomungaram e o matarem dizendo que era uma heresia, e na verdade estava completamente certo. Assim é hoje sobre a igreja restaurada, muitos não acreditam nela pq existem enticristos ou falsos profetas ensinando coisas falsas inventadas por eles mesmo e não se percebem que o que estão passando é anaTEMA OU SEJA VERDADES PRA ELES.

maria rodrigues disse...

Cinthia como estai mal informada, aí te pergunto a sua igreja foi criada por quem aqui na terra? os profetas de Deus não eram tb homens? Jesus Cristo tb não era um homem que viveu na terra , que recebeu um corpo carnal e que ele veio ha dois mil anos para fundar sua igreja, a igreja da qual Deus autorizou a autoriza? me diga o nome de sua igreja que digo que sua igreja tb foi criada por um homem e ainda sem a autorização do pai e de Jesus Cristo. Agora me diga a igreja sem esta autorização não possui o aval de Deus, apenas pq pregam o evangelho biblico, não significa que possa ser a mais correta ou a mais perfeita.Dizemos ser um evangelho restaurado, justamente que o que falam mal hoje da igreja , ja era discussão na epoca de Joseph Smith do qual sofreu todo tipo de mentiras que inventavam, justamente par acabar com a igreja, e hoje te digo que ela jameis será destruída, será a igreja que janais se unirá a nenhuma que se dizem certas, e por isto que na epoca de Joseph Smith ele ja persebia isto e assim queria saber qual igreja se fifliar e como predisse os profetas tanto do antigo como do novo testamento de que o evangelho de Jesus Cristo seria novamente posto na face da terra e assim sucedeu, Joseph Smith foi o escolhido para tal para realizar esta restauração, e em nada ele acrescentou ou retirou nada da biblia, apenas recebeu orientações para achar um livro que viria confirmas sobre Jesus Cristo, do qual hoje chamamos de O livro de Mormon, mas este profeta não fpo o unico que é citado no livro de Mormon, mas dezenas de outros, apenas que Mormon foi o ultimo a selar o livro e a entregar a seu filho Moroni para que fosse escondido ate o devido tempo ser revelado, mas ja alertou de que seria muito criticado e receberia muitas especulações. Muitos não acreditariam, visto que muitos agiriam como os fariseus, mesmo da epoca de Cristo que o chamaram ate de Herege. Os fariseus seguiam a lei de Moisés, e qdo Cristo veio reformular muitas coisas da lei de Moisés, eles se enfureceram e o condenarfam , como muito ja sabem o final. Assim foi com Galileu, qdo afirmou que a terra era redonda, o vaticano e muitos o excomungaram e o matarem dizendo que era uma heresia, e na verdade estava completamente certo. Assim é hoje sobre a igreja restaurada, muitos não acreditam nela pq existem enticristos ou falsos profetas ensinando coisas falsas inventadas por eles mesmo e não se percebem que o que estão passando é anaTEMA OU SEJA VERDADES PRA ELES.